geral

infeliz em santa catarina

fui infeliz em santa catarina
em manhãs tétricas voltando pra casa
em tardes chuvosas escorregando nas ruas
de chinelo e camiseta branca com um pássaro na estampa

em santa catarina fui infeliz na maioria dos dias
cultivei bichos de pé e outros parasitas
os animais de casa tiveram pulgas
e é claro que morreram jovens

no vento fatal de santa catarina
os eletrônicos mofaram ao mesmo tempo em orquestra
não sobrou aparelho de som ou secador de cabelo
pra movimentar o quarto

fui infeliz em santa catarina
quando meu primeiro amor me chamou pra um encontro
que não passava de um culto religioso
em que apenas o espírito santo me beijaria

em santa catarina fui infeliz
em casa, no ponto de ônibus,
na ponte, na barraca de crepes,
na pastelaria
enquanto os catarinenses abriam os dentes
e repetiam “meu senhor, guria”

comprovei nas praias perigosas de santa catarina
que as águas do rio tendem a te afogar no mangue
e as águas do mar podem trazer o cadáver de um homem
em pleno domingo

Anúncios
Padrão

3 comentários sobre “infeliz em santa catarina

  1. André disse:

    “fui infeliz em santa catarina
    quando meu primeiro amor me chamou pra um encontro
    que não passava de um culto religioso
    em que apenas o espírito santo me beijaria”

    Que mavalda!

  2. Milena disse:

    ele disse, sim, um dia, que os poemas eram como vitaminas e que deviam ser receitados para as pessoas nos lugares das vitaminas ou dos remédios, era mais ou menos assim, quase isso, é uma daquelas citações que todo mundo vai repetindo, como eu mesma aqui, e nunca sabemos de onde veio até que um dia li o livro inteiro procurando por ela e o livro todo era mais lindo e foi bonito de ler. fiquei guardando esse momento para agora que posso fazer essa citação porque entendi que são, sim, a poesia e os poemas melhores e mais fortes que os remédios e as vitaminas todas, agora sei do que falava ele naquele livro que antes parecia só beleza de poesia na cabeça e agora se desenhou como acontecimento no corpo, levando e lavando uma tristeza antiga, desenhando um pedaço de vida, na semelhança de saber seu texto.

  3. Ana Azevedo disse:

    Ana, foi lindo encontrar sua poesia.Faz um tempo que leio, mas nunca mandei uma mensagem ou qualquer coisa pra agradecer.Obrigada por compartilhar coisas bonitas.
    Eu nunca morei em Santa Catarina mas tomei a liberdade de mudar o Estado enquanto lia.
    Beijos, Ana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s