Uncategorized

a/c proprietário do imóvel

caro proprietário deste imóvel
em que vivo já há algum tempo
sem nunca no entanto abandonar o medo
de você acordar meio mal-humorado
ou querendo abrigar seu sobrinho
que faz faculdade de cinema
ou apenas irritado
com meus hábitos noturnos
conforme informaram os gestores
do condomínio

acredito ingenuamente
que se você me conhecesse
mudaria de ideia de forma brusca
enfrentaria a reprovação dos parentes

se você me conhecesse
veria meu esforço e esmero
saberia que morei em outros 23 espaços alugados
antes de chegar rolando a este

se então fôssemos amigos
que se conhecem há menos de um mês
mas já se compreendem profundo
você notaria que sua renda total é suficiente
e que eu tenho tristezas o bastante
para que você me liberte dos valores
e avise rapidamente os gestores
que tenho o direito de residir para sempre
e livre de medo
neste seu apartamento

Anúncios
Padrão

6 comentários sobre “a/c proprietário do imóvel

  1. Ainda ontem pensei em trocar o automóvel
    e me cairia bem a grana desse imóvel,
    mas fico temendo ter um contratempo
    ou qualquer outro tipo de aborrecimento,
    como ter que voltar a acordar cedo.
    Argh! Só de pensar… já vou ficando azedo.
    Indeciso vou seguindo atambeirado
    e vou levando a vida prá outro lado.
    Mas me lembraste de uma tal “sobrinha”,
    seria bom tê-la aqui, de vizinha,
    a conheci quando estive em Ipanema,
    ou foi num bar em Vila Madalena?
    Lembro de ter ficado irritado
    ao descobrir de um outro namorado,
    me assombravam seus passeios noturnos
    enquanto eu acumulava turnos.
    Mas nunca na vida tudo são flores,
    e ela me trocou por um tal de Dolores.
    Minha vontade era de extermínio,
    mas a coragem não estava em meu domínio.
    Desculpe o tema ter me vindo a mente,
    tô me sentindo um tanto deprimente.
    Nunca achei que ainda me enlouquecesse,
    bem… o assunto foge do interesse.
    Enfim, se eu cismar de trocar o meu fusca,
    não será assim de forma muito brusca,
    eu não sou homem de ter muitos repentes,
    sempre me acusam meus poucos parentes.
    Se importaria se um dia eu aparecesse?
    Supondo que isso não lhe aborrecesse.
    A vida anda um tanto sem tempero
    não entenda isso como um desespero,
    ressentimentos ficam engavetados,
    falar com alguém me deixa aliviado.
    Meus argumentos soam um pouco antigos,
    e, além de tudo, são também ambiguos?
    E se nos encontrássemos todo fim de mês,
    em um boteco que já sou freguês.
    Te contaria como vejo o mundo,
    tendo na tristeza meu pano de fundo.
    Se você fosse um pouco paciente,
    poderia até achar isso atraente.
    Te vejo já um tanto relutante,
    talvez me ache um ser deselegante.
    Não pense nunca nisso com temores,
    nem se imagine trocando favores.
    É uma chance prá novos sabores,
    e em nossas vidas aumentando as cores.
    Mas se pensares algo diferente,
    ou se te contraria eu estar presente.
    Não se de trabalho de fazer segredo
    esqueça imediatamente qualquer medo.
    Não há motivo prá qualquer tormento,
    apenas sou forçado a lhe pedir
    que saia já de meu apartamento!

    🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s